Archive for the ‘Indignações’ Category

Arrepiar caminho II

Dezembro 22, 2011

Se há coisa que me agrada, eu um conservador dos sete costados, é que as instituições mantenham a sua performance, que o Estado seja uma pessoa de bem e honrada como nos pede a todos que sejamos. Vai daí é com redobrado prazer (NOT) que verifico que a Segurança Social (que nos continuam a vender como directa) mantém a tradição de andar aos papeis com o processo do subsídio de paternidade a que tenho direito por ter sido pai este ano. Se lerem este antigo post percebem o que quero dizer!

É que se for a malta a atrasar-se na prestação social que todos os meses entrega aos moços, eles cobram juros ao dia, não é? Já os atrasos dos senhores…

Anúncios

Lá vamos nós de novo…

Janeiro 12, 2010

Não fosse eu saber que o presidente do F.C. do Porto é uma pessoa muito lúcida e completamente contra o uso de estupefaciantes e ficaria a pensar que tinha passado por este cenário infeliz da minha cada vez mais triste cidade ao dirigir-se para a festa dos Dragões de Espinho.

Mas como eu sei que o senhor é bem lúcido e não se mete nestas coisas, imagino que voltamos ao velho discurso do “contra tudo e contra todos” para ver se consegue disfarçar o mau ano que o FCP está a fazer no campeonato depois de uns anos sem qualquer concorrência de jeito. Eu percebo que fiquem chateados quando o Benfica é beneficiado nas arbitragens (e esclareço desde já que no jogo contra o Nacional estou de acordo que foi beneficiado), mas não compreendo é que consigam esquecer o jogo do dia anterior onde o guarda-redes do Leiria foi expulso injustamente e outros em que o Porto é claramente beneficiado também… Aliás quem terá os maiores motivos para se queixar serão as pequenas equipas e não os três grandes.

Em todo o caso vou ficar à espera do que vai dar o processo aos Gato por serem pagos pelo jornal A Bola, esse terrível pasquim privado que paga a humoristas para nos divertirem, para denegrir a imagem do FCP, caragos!

PS: resta dizer que agora já não é o Norte contra tudo e todos… o Braga fica no Norte e é uma chatice do caraças!

Farto

Setembro 4, 2009

Farto da mesquinhez que assola o país. Farto de pessoas que sujam e denigrem uma das actividades mais importantes da história da cultura ocidental: a Política. Farto de saber que está muita coisa mal e de saber que as pessoas que podem fazer alguma coisa para remediar a situação, não se interessam minimamente pelo estado das coisas. Farto de ouvir que este e aquele fazem isto e aquilo e são desonestos e corruptos e de não ver ninguém julgado pelos seus actos. Farto de ouvir mentiras, frases feitas, raciocínios muito lógicos sobre o país. Farto de pagar impostos que não sei bem para que vão. Farto de não ver um rumo, uma ideia, uma estratégia para o país. Farto de maus tratos a este país maravilhoso e às suas gentes. Farto do compadrio que é necessário para fazer política em Portugal.

Até quando vamos andar a brincar?

Ai o catano! Queres ver que tenho de me chatear!

Julho 14, 2009

Oh pá! Então logo neste ano que eu tenho viagem agendada para o Chile e vou finalmente conhecer um dos meus países de eleição, é que arranjam forma de eu ter de ir embrulhado em precauções, tal qual um preservativo gigante, por causa do H1N1? É que no Chile já há um considerável número de casos e mortes (http://www.who.int/csr/don/2009_07_06/en/index.html)!

Não podiam arranjar forma de mandar o raio da gripe esperar até ao ano que vem ou, melhor ainda, arranjar uma vacina eficiente para a dita!? Estou tramado, caraças! É que não quero correr o risco de chegar a casa cheio de viroses e contagiar o Bilhas, the Kid, carago!

h1n1_20090706a_1100.png
Imagem: daqui.

PS: queixo-me e informo os meus leitores ao mesmo tempo. Em que outro blog (para além do Abrupto) vocês conseguem assistir a tanta polivalência? Ah pois é!

Sobre esta notícia

Fevereiro 12, 2009

Que acabei de ler no Público Online só tenho a dizer uma coisa ao Senhor de Bem que é o Estado Português: paga o que deves da minha licença parental, pá! Não é nenhuma fortuna, mas é minha. E estás com sorte de não te cobrar juros ou coimas, como me fazes a mim se me atrasar um dia que seja num qualquer pagamento.

Israel x Palestina

Janeiro 6, 2009

Da última vez que li o número de crianças mortas neste conflito já ía em 87. São 87 vidas que nunca mataram, que não são culpados de qualquer acto terrorista e que apenas tiveram o azar de nascer na zona mais conflituosa do planeta Terra. Sobre as razões de uns e outros neste conflito penso que está tudo dito, uns e outros têm as suas razões, mas como muito bem diz este amigo ninguém pode ficar indiferente à desproporção dos meios utilizados por Israel e à forma como os aplica sem qualquer cuidado com os civis e crianças palestinianos.

Miserável mundo este!

O Mar… esse malvado

Novembro 24, 2008

São anos e anos de desprezo e de desleixo total em relação à situação da erosão da costa portuguesa. Há uns tempos assistimos pela televisão à situação caótica que se vive na Costa da Caparica, hoje noticia-se a preocupação com a situação que se vive nos concelhos de Vila Nova de Gaia e de Ovar (estando no meio Espinho) e com o avanço constante do mar nessas zonas.

Desde que me lembro de ser gente que ouço os “antigos” dizer “que o mar tomará um dia o que é dele” (ou algo assim parecido) aludindo aos terrenos que Espinho conquistou ao mar para se tornar cidade, mas de cada vez que ouço notícias sobre o avanço do mar perto da minha terra natal fico com a sensação que não há nenhuma autoridade realmente preocupada em resolver este problema a nível nacional ou local.

É a tal coisa… somos uns mestres (eu incluído, claro) no planeamento e ordenação do território.

As perdas de tempo na net (ou nos blogs)

Outubro 6, 2008

Já perdi a conta ao número de vezes que tenho de ouvir a mesma frase quando o tema são blogs: “mas olha lá… como é que tens tempo para aquilo (leia-se o blog)?” e depois de um ar de enfado e mais uns segundos de olhos arregalados como quem diz “sou um gajo que pensa e escreve rápido, haja inspiração” lembro-me logo de perguntar: “Olha lá… e tu com essa vida atarefada e cheia de coisas importantes para fazer, como é que arranjas tempo para ir à casa de banho?”

Sei lá como é que arranjo. Devo ter um emprego catita, sou rápido como o Lucky Luke, tenho em mim alguma da matéria que faz o Flash ser o gajo mais rápido do mundo Marvel ou, se calhar, algum ascendente do Bolt da Jamaica era meu ascendente também. O que é certo é que o tempo que dedico ao blog, não prejudica em nada o desempenho das minhas funções laborais (o blog é do conhecimento do conselho de administração para evitar chatices). É o mesmo tempo que o resto de pessoal tem para o café, para o cigarro. No dia que assim não for, a coisa pára ou é continuada fora do horário de trabalho (como por vezes acontece).

Depois leio esta notícia no Público e percebo como é que estas coisas se colam à rapaziada como os ursos ao mel. Ele há muito idiota no mundo, mas idiotas como os que perdem tempo a fazer comentários esúpidos como os que se leiem na notícia não merecem o tempo que o Deus deles lhes deu na Terra. Ora atentai na seguinte pérola:

“Os deputados que votaram a favor desta estúpida lei, era bem feito que fossem sistematicamente encornados pelo cônjuge e depois este lhe rapasse os rendimentos que ganham a coçar a micose na Assembleia da República”, escreveu um leitor que assina como Final Approach

Onde já se viu. Reparem bem no tempo que este gajo teve de pensar para se lembrar daquela dos deputados a coçar as partes pudibundas na assembleia! Eu nunca me lembraria de semelhante!

Não aconselhável a pessoas susceptíveis

Agosto 14, 2008

Mas que raio de moral tem um filho da &$%$ de um cabrão que leva uma criança num carro com uma arma para fazer actividades que poderíamos classificar, pelo menos, de duvidosas, para espingardar com a polícia e o mundo daquela maneira? O mesmo cabrão que dá uma identificação falsa a um juíz (como é que isto é possível?) de viva voz, vem para fora da sala de audiências e fala ao mundo como se fosse uma vítima da maliciosa policia portuguesa que persegue a sua raça como nenhuma outra no mundo?

Vítima meu caro filho da &%&%# é o seu filho que morreu. Ele é que não tem culpa de ter algo parecido com um animal (desculpem-me os animais, ok?) como pai! Ele e as pessoas de bem da sua comunidade que cada vez ficam pior aos olhos de toda a gente, por causa de estúpidos como você!

Foda-se que o gajo tirou-me do sério noutro dia… mas só agora é que consegui ter tempo para escrever isto! Cabrão do ca$$#&!!!

Portugal allez, Portugal allez…

Junho 2, 2008

Um ponto preliminar é importante: eu sou um dos maiores adeptos da selecção (sócio só do Benfica), ok!?

Posto isto não posso deixar de dizer que já estou enjoado e farto de directos de Viseu (cidade que adoro e da qual tenho óptimas recordações), programas em casa dos jogadores (sem vislumbre de qualquer crise), análises exaustivas sobre o esquema táctico do Scolari, reportagens sobre os quartos do hotel da selecção, sobre os aparelhos de ginástica que usam, sobre as horas a que devem tomar o pequeno almoço, etc, etc, etc, etc and so on…

Ele é tanto tempo de televisão perdido com a selecção que quando chegar ao primeiro jogo já estamos todos cansados demais para os ver a jogar à bola, ou seja, o que realmente interessa!

Assim sendo pergunto-me quando é que abrem o telejornal de qualquer uma das televisões com uma notícia realmente importante como o desperdício de dinheiros públicos, ou com uma notícia séria sobre as dificuldades dos pescadores, ou dos comerciantes, ou do agravamento constante da carga de impostos sobre empresas e pessoas?

Parem lá um bocadinho com a bola, pá! Deixem isso para o próximo fim de semana, caraças!

Ó quatrólhos… ó caixa de óculos…

Maio 8, 2008

Era capaz de estar aí umas 83485983478 horas a lembrar-me de termos que a rapaziada usava para chatear o Bilhas após ter passado a andar com a prótese ocular.

Sim, o Bilhas tem um par de óculos super-fashion (e caríssimos) assinados pelo senhor Armani que lhe permitem focar o mundo. Sem eles o mundo, as i see, parece ser visto pelo óculo de uma câmara reflex desfocada. Uma chatice das grandes.

A coisa ficava resolvida se o Bilhas (e a Mrs. Bilhas que ainda é mais cegueta) tivesse paciência para filas de hospital, consultas demoradissimas e listas de espera infindáveis. Nem paciência, nem tempo. Nos milhares de anos que levo com a prótese apoiada no nariz, nunca fiz uma consulta de oftalmologia num hospital público. Felizmente o pai era bancário e tinha um sistema de saúde que nos permitia ir a consultas privadas (comparticipadas, claro) em bons médicos da especialidade. Hoje em dia, embora a empresa tenha seguro de saúde que cobre consultas de oftalmologia, não posso fazer a operação laser que me permitiria retirar a prótese, porque é uma intervenção não coberta pelo seguro (os seguros de saúde são o máximo nestas coisas). Vai daí, para poder fazer a operação que custa uns “míseros” 2000 € (qualquer coisa como 400 contos), ou seja uma porrada de dias de trabalho, terei que me sujeitar a uma primeira consulta no centro de saúde, marcação de consulta de especialidade (sabe-se lá quando) no hospital das redondezas e, com sorte, esperar (sentado) aí uns 9993466723094759 anos para poder ser operado.

Dizem-nos que não há recursos humanos suficientes nos hospitais públicos, leia-se médicos da especialidade, segundo ouvi em reportagem (com um jornalista muito exaltado, diga-se) da TVI. Também nos dizem (a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia) que o melhor mesmo é fazer acordos entre os especialistas e o SNS que permitiriam reduzir o tempo de espera. Eu digo que é um sacana de um problema que poderia estar à muito resolvido se houvesse o mínimo de bom senso (não para o meu problema específico, mas para os mais graves como as cataratas ou deslocamento de retinas, etc.) e de vontade. A mesma vontade demonstrada em tantas coisas com muito menor importância que a saúde do povão.

Disse.

PS: vou ali limpar os óculos que nem consigo escrever direito!

Ora pois então que estais a fazer, senhor?

Março 31, 2008

Segundo o Mariano que de Gago só tem o nome “Há quatro ou cinco anos tínhamos o mesmo número de licenciados inscritos nos centros de emprego que temos hoje” e ao que parece foi dito como sendo uma boa notícia, não é?

Eu que até sou licenciado e mais um bocadinho não posso deixar de perguntar a esta rapaziada do governo se isto é melhorar o país? Acha mesmo que isso é uma boa notícia? Não lhe parece um desperdício de dinheiro formar pessoas para que depois estejam tempos sem fim sem emprego? E quantos desses que diz que estão empregados ao fim de um ano, estão em situação de estágio ou em empregos que nada têm a ver com a formação e curso que escolheram? E uma avaliação séria dos cursos que formam montes de gente para o desemprego? Nem sequer falo de Filosofia, História e outros assim… falo dos que não são mesmo bons em termos de formação científica. Não? Dava um jeitaço…

Linha SOS Professor quer que Ministério se pronuncie sobre agressão

Março 21, 2008

Linha SOS Professor quer que Ministério se pronuncie sobre agressão: “

Coordenador diz que situações com telemóveis são recorrentes

O coordenador da linha SOS Professor, João Grancho, garantiu hoje que são recorrentes situações semelhantes à agressão de uma aluna a uma professora por causa de um telemóvel, divulgada na Internet, alertando para a necessidade de promover uma ‘convivência saudável’ nas escolas. O professor apelou, ainda, a uma resposta por parte da tutela.”(Via Publico.pt Última Hora.)Estava aqui às voltas com os RSS do NetsNewsWire e pasmei-me com esta notícia do Público. Mas não há um pai que dê dois pares de estalos à parvoeira desta rapaziada? Telemóvel nas aulas?!?!?!?!? Mas isto é possível?!!!! E confesso uma coisa… ainda bem que não sou professor, porque na situação noticiada eu tinha dado dois estalos à miúda! Sem qualquer arrependimento. Recordo-me de um que levei do Mestre Gândara (saudoso professor de Educação Visual em Espinho) que me fez sair da cadeira, “apenas” por lhe ter desobedecido… ahhh é verdade, e ainda estou aqui, sem qualquer trauma para além dos que vocês conhecem!

Será que é assim mesmo!?

Fevereiro 27, 2008

Se isto é verdade, se o que o Prof. Daniel Luís (que afirmo desde já não conhecer de lado nenhum) afirma nesta notícia do Público for verdade, então confirmam-se as suspeitas:

O país vai de mal a pior!

Quando nem sequer uma universidade permite que se possam ter opiniões pessoais e expressá-las livremente! Que mal faria? Confesso que nunca tive tanta pena de não ter conhecido um blog.

Nada mais podias fazer

Dezembro 27, 2007

Não há nada que não tenhas feito, Pai. Tu e a mãe sempre foram extraordinários no apoio, no auxílio, na disponibilidade, em tudo.

Não mereciam sequer ouvir uma palavra que fosse sobre esse assunto. Mas a vida parece que é assim. Falta-lhes memória. A nós nunca faltará nem a memória, nem a dignidade e a consciência tranquila. Tenho a certeza que eu e os manos vos saberemos compensar com todo o apoio e amor que vocês sempre mereceram.

Beijo grande!