Archive for the ‘Diz que disse’ Category

Modernices

Maio 12, 2011

Um dia destes ficamos sem “emprego” com estas modernices da rapaziada do PSD. Então o pentelho agora é assim usado sem apelo, nem agravo por um ministeriável? E o cuelho, pá!? Não se usa também?

🙂 Mas fora de brincadeira… o tom, a linguagem, a falta de formalismo,a leviandade com que se trata a coisa pública e a política no sentido mais nobre que se pode dar a esta palavra são cada vez mais a senteça de morte do regime. A isso juntamos, como é óbvio, a falta de preparação e sentido de dever público que a maior parte desta gente tem.

PS: sobre a forma leiam este excelente post do nosso Embaixador em França (e aproveitem para ler o restante blog, já agora).

Contradições

Novembro 4, 2009

Um dia ainda gostava de saber quem é que dá os nomes das operações polociais na Judiciária, PSP e GNR! Convenhamos que Face Oculta para uma operação onde todas as faces são conhecidas do grande público não é a melhor designação para a dita.

Em todo o caso esta, a operação Furacão e outras tantas parecem-me que seguem sempre o mesmo caminho: nunca levam a lado nenhum e a culpa morre sempre solteira!

A César o que é de César!

Outubro 21, 2009

Força Saramago, contra a ignorância os pensadores estão contigo, só os tristes com mentes estúpidas desprovidos de sentido da realidade, outros por interesses condenam-te como noutros tempos condenaram todos os que penavam pela sua própria cabeça, ainda sonham com a inquisição. Eles sim não fazem falta senão à decadência e escuridão dos tempos, eles sim podem ir para África onde serão recebidos de braços abertos pelos fanáticos embrutecidos pela ignorância, talvez possam ajudar a enviar jovens para as guerras santas contra a liberdade…Força Saramago tu serás imortal enquanto eles coitados já são coisa do passado. Força Saramago és do pouco que ainda há em Portugal que merece a pena, que dá algum orgulho à condição triste e apagada de ser português. Força Saramago, vive muitos anos para nos dares esse teu génio de lucidez que encoraja os jovens a quererem continuar portugueses…

Comentário de Adriano a esta notícia do Público Online.

Eu pensador (todos somos… uns melhores que outros, mas somos todos pensadores) me confesso… não estou com o Saramago. Admiro-o sem gostar particularmente da sua obra literária, mas não me agrada a pessoa e não é por ter sido laureado com o Nobel que acho que todos devemos concordar com ele. Recordo que o nosso outro prémio Nobel ganhou-o por causa da lobotomia.

Mas queria apenas deixar uma nota para este Sr. Adriano: uma pessoa que acha que Portugal deve acabar e passar a integrar uma Iberia não pode ser o génio lúcido que encoraja jovens a continuar portugueses. Quando muito encoraja-os a imigrar para Espanha! 🙂

Ai os sacanas, carago!

Setembro 28, 2009

Com que então foi preciso eu vir para a América do Sul e sentar-me à mesa com uns bacanos admiradores da obra desse grande senhor do comunismo internacional para que o meu CDS passe a ser o terceiro maior partido nacional!?

Toma lá que já almoçaste ó Louçã, com que então estavas numa de ser primeiro ministro, não é? Ok… há que aguardar as próximas.

Em todo o caso não se preocupem que a noite de copos que tive com esta rapaziada chilena em nada afectou as minhas convicções, antes pelo contrário. Ouvir alguém dizer que Cuba era a perfeição em termos de governo de um país fez com que ficasse ainda mais convicto do que não quero para mim, para os meus e para o meu país.

Guiness – o derradeiro recorde

Junho 30, 2009

Malta,

Se fordes amantes ou pertencentes a essa bela classe do tuga nacional que em tudo vê a oportunidade de bater um recorde do guiness e estás completamente descontente com a quebra de recordes de tamanhos de pastéis de tentúgal ou de fogaça da Feira, junta-te à causa e tenta quebrar um recorde que realmente vale a pena quebrar!

Li hoje na Playboy que os japoneses conseguiram realizar uma orgia (sim uma orgia tipo como as de sexo… ou seja f&%da à grande e japonesa com montes de intervenientes) com 500 participantes (espero eu que tenham sido 250 de cada sexo, senão é confusão na certa e ninguém se entende ou organiza) e a coisa está inscrita no Guiness… isto não tenho como comprovar… por isso deixem-se de deitar abaixo recordes de puxar comboios e aviões com os dentes ou cabelos do peito e façam-se homens/mulheres!

Tudo a pinar até ao derradeiro momento de glória!

PS: e diz que até levam um certificado para casa e tudo. Eu não participo porque as minhas orgias estão limitadas a dois… eu e a minha gaja! E para além disso ainda corria o risco de haver um maroto por lá! You know what i mean!

Pssttt Obama!!!!

Junho 25, 2009

Tu que estás aí sem ideia nenhuma sobre como reformar o sistema educativo norte-americano, ouve os conselhos deste sábio e ilustre senhor. É para veres como a malta em Portugal sabe fazer estas coisas, pá! No entanto, se quiseres podes bem mais depressa telefonar ao nosso Primeiro Ministro e obter dele as respostas às tuas dúvidas. Já agora pergunta-lhe porque é que um programa deste calibre foi inquinado com a criação de uma marca para um computador que já existia em termos de projecto e que foi das polémicas que mais contribuiu para a má imagem deste projecto em Portugal.

Don Tapscott é uma das pessoas mais informadas sobre novas tecnologias que eu conheço. Leio as suas opiniões em diversos sites e confesso que o acho uma pessoa brilhante, mas para se perceber bem os méritos e desméritos de um programa como o e-escolas ou e-escolinhas não basta apenas visitar uma escola e uma sala de aulas. É preciso aguardar pelos resultados a médio prazo. Eu sinceramente acredito que é uma mais valia indesmentível, e não sou de todo socialista, que cada criança possa ter um computador e acesso à internet para se preparar para o seu futuro, mas é necessário que estes programas sejam complementados com formação para os professores e com um cuidado extremo no planeamento da introdução das novas tecnologias no contexto educativo. Corre-se o risco do tiro sair pela culatra se assim não for.

O que a vida nos ensina…

Junho 19, 2009

são pequenas coisas, descritas com um parágrafo apenas, mas muito importantes naqueles que gostam verdadeiramente da Liberdade. O partido, o clube (ainda que no clube não se perceba), o regime democrático, etc. só são verdadeiramente importantes enquanto convicções. Acima destes estão sempre, sempre as pessoas e aquilo que pensam e fazem. É importante, no entanto, que as pessoas tenham as suas próprias convicções. Que reflictam sobre o mundo onde vivem, que optem por um caminho, por um rumo que julguem ser o que melhor convém a todos nós. Por tudo isso, e embora isto faça com que as reuniões lá em casa terminem às 3 da manhã, não há nada melhor do que discutir estes e outros assuntos com pessoas que pensam, reflectem e têm as suas convicções. Como diria a Rititi: os meus amigos são melhores do que os teus.

Um país de faz de conta

Fevereiro 11, 2009

Faz de conta que eu não gosto do Mário Crespo (o que é uma grande mentira, porque gosto sim senhora), faz até de conta que não me apraz ouvir algumas verdades e faz de conta ainda que não me dá prazer nenhum ler um artigo de opinião tão original.

Uma, espera… uma não, para aí umas 76238468728734 vénias ao Mário Crespo!

Não sou eu que o digo…

Dezembro 10, 2008

Mas que é verdade que houve um “Pastor atacado por um javali hospitalizado”, lá isso é! Estranho mas verdade segundo o JN!

Ai a maravilha da língua! E da falta da pontuação!

Que descansem as grandes nações!

Outubro 15, 2008

Injecções de triliões de europas na economia, aquisições de acções da banca, nacionalização da banca, investimentos do estado para relançar a economia, descida dos impostos e nas taxas de juto… não nada disso, segundo o Público o nosso Primeiro Ministro defende que “o Orçamento responde às dificuldades internacionais“!

Descansem então os economistas, Portugal resolve!

PS: pronto, pronto… não resisti à piadola fácil com o título que querem!

Ordem do dia – psicanálise

Abril 23, 2008

Eu confesso que sou um carro-dependente! Pronto não há nada a fazer! É melhor viver com isso e assumi-lo do que andar a enganar o mundo e a mim próprio, assumindo uma postura e comportamento diferente!

Passo a explicar. O meu carro é uma extensão de mim mesmo. Não confundir com aquelas merdas de precisar de ter um carro ultra-potente para o catraiame pensar que tenho um desempenho sexual à altura do carro que conduzo, nada disso. De sexo estamos bem servidos, obrigado, e só precisamos que a Mrs. Bilhas se encontre muito satisfeita com o desempenho! Digo que o meu carro é uma extensão de mim próprio, porque já não podia viver sem um. Seja ele um mini, um fiat 500 ou um renault 4 (se bem que o que realmente combina comigo é um Aston Martin) o que importa mesmo é que eu tenha rodas e me possa deslocar para onde me apetecer, a que horas me apetecer e à velocidade que a brigada de trânsito me permitir! Ora isto é uma coisa tramada, porque por outro lado gostava de ter uma pegada ecológica um bocadinho menor, não é! Não haverá alguém que queira estender o metro até à rua da mansão Bilhas?

E pronto… era só para memória futura!

É que a mentir é preciso ser bom e ter meios!

Abril 1, 2008

Senão vejam este novo projecto do Google com a Virgin! Ou bem que se mente, ou então é estar quietinho, não é? Fiquem com o vídeo do Sergei e do Larry sobre o assunto e depois inscrevam-se para dar umas voltas em Marte! 😉

Tudo à Valor Sul*

Fevereiro 28, 2008

Rapaziada dos fuminhos, haxe, coca, etc. e tal é favor dirigirem-se todos à Valor Sul, porque durante o dia de hoje vai haver queima de droga apreendida…

image

Imagem recortada daqui.

Sempre não se perde tudo, não é?

*não me perguntem onde é a Valor Sul que eu não faço a mais pálida ideia, ok!? Mas o nome é bem atribuído. A coisa deve ser mesmo de valor para queimar ao mesmo tempo umas toneladas de estupefacientes (yesss… acho que é a primeira vez que escrevo esta palavra aqui!)

Provérbio II (adenda)

Janeiro 17, 2008

Nem tudo que reluz (debaixo dos lençóis) é ouro (entre as pernas)!

PS: Bilhas… que humor brejeiro, pá! Tás aqui estás nos Malucos do Riso…

Provérbio*

Janeiro 17, 2008

Muito riso (debaixo dos lençóis), pouco juízo (entre as pernas)!

* ou o acrescento ideal para os ditados populares!