Suspeição

Suspeição
s. f.

Suspeita ou conjectura desfavorável acerca da probidade ou imparcialidade de alguém.

É esta a definição que encontro no dicionário online da Priberam. Suspeição é o clima em que vivemos acerca da justiça portuguesa. Percebo os argumentos das várias partes sobre o caso das escutas a Armando Vara, no âmbito do processo Face Oculta, que apanharam o nosso Primeiro por tabela. Mas se por um lado há magistrados que dizem haver indícios de crime contra o estado e se por outro o PGR diz que não há nada que indicie crime por parte do Primeiro Ministro de Portugal, nós, o povo, temos mais que motivos para ficar com dúvidas acerca do funcionamento da justiça (pelo menos os de nós que não são letrados em direito). Será que os magistrados que conduzem o processo são tão distraídos que não tivessem noção das consequências dos seus actos? Será que o PGR está de alguma forma limitado na sua actuação? É uma dúvida legítima.

Para a sua dissolução seria bom termos políticos um pouco mais responsáveis do que estes. As acusações de espionagem política, de interferência na justiça à Manuela Ferreira Leite quando ela diz que “é grave que tenhamos um primeiro-ministro sob suspeita” (a mim parece-me bem grave e se estivessemos num país mais exigente com os seus eleitos teríamos já sido esclarecidos sobre a situação) por parte do Ministro da Justiça são das coisas mais infelizes que tenho ouvido desde que tenho consciência política. E mais graves são quando se têm atitudes semelhantes à do Ministro da Economia. Uma espécie de bate e foge para não ser apanhado.

Ontem a ouvir a Quadratura do Círculo fiquei estupefacto com os argumentos utilizados por António Costa para argumentar contra Pacheco Pereira e Lobo Xavier. Dizer que devia fazer “um manifesto dos interesses” (a Lobo Xavier quando falava sobre o negócio PT – TVI, sendo que ele é advogado de uma empresa concorrente da PT) e que devia “ter cuidado com os seus amigos” (a Pacheco Pereira numa acusação infantil e de muito mau gosto, porque ao que se sabe Pacheco Pereira não é acusado de nada, nem foi ouvido em qualquer escuta a dizer o que quer que fosse sobre as escutas) é do mais estapafúrdio que ouvi nos últimos tempos.

Eu sinceramente quero acreditar no nosso sistema judicial e político, mas sinceramente fica muito difícil. Exigem-se esclarecimentos cabais a quem o pode (e deve) fazer.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: