Archive for Fevereiro, 2009

É que não param, pá! deslarga… carago!

Fevereiro 25, 2009

Não podem ver nada estes infelizes que recebem as melhores bilhas do universo. Um gajo pensa em ir de férias e começam logo a chover telefonemas, marca as passagens aéreas e toca logo de pedir formação e assistência no manejo da bilha, marca os hóteis e toca de pedir que a malta se desloque ao local do crime para resolver uma merdice qualquer, anuncia que dia tal está oficialmente de férias, vacaciones, holidays, e tudo e tudo e aproveitam todas as horas, minutos e segundos para tentar marcar reuniões, agendar novas demonstrações de bilhas e sei lá bem mais o quê para ocupar o precioso tempo daqui do rapaz!

Em Dezembro estava tudo caladinho, não é? Não havia tempo para receber a malta, certo? Ahhh pois agora roam-se de inveja… vou de férias (mesmo com mil e uma coisas a fazer até chegar a dia 4) e vou mesmo! Se precisarem de alguma coisa já sabem o que fazer. A malta tem mais gente lá no escritório (claro que é gente mais feia e menos inteligente cof cof*) mas é muito competente e inteligente, ok?

Eu estarei no hemisfério sul a fotografar a wildlife daqui com esta nova e maravilhosa aquisição! Aliás… eu a Mrs. Bilhas e o Bilhas, the Kid entramos em modo safari a partir de dia 4, ok?

Aproveitem até lá se quiserem 🙂

*rapaziada do escritório… é mentira, prontos! Mas ficava melhor assim o post!

Anúncios

Soluções para a crise

Fevereiro 23, 2009

Uma delas é pegar nestas 70 mil empresas que existem sem qualquer colaborador e dar-lhes uma ajudinha. Acho que estes 70 mil novos desempregados eram capaz de vir a calhar!

Eu estava curioso

Fevereiro 20, 2009

Afinal não se consegue perceber porque raio é que um magistrado da nação se preocupa de forma tão evidente com o Carnaval (galhofa, senhores, galhofa e regabofe é o que se faz no carnaval) de Torres Vedras e com a caricatura do magalhães (computador) que estavam a fazer por lá. Hoje fiquei esclarecido ao ler este fantástico post do Bitaites onde fiquei a perceber o cerne da questão!

Thanks, Bitaites! É realmente um crime grave colocar um Leopard dentro do magalhães!

Tentativa

Fevereiro 19, 2009

Eram cinco e meia. Tardava a atenção do empregado e a necessidade de repor níveis de cafeína fazia com que o tempo que o empregado demorava a olhar na direcção dele, parecesse uma linha temporal de um museu de pré-história. Estava num café na baixa a aguardar por um telefonema importante que o deixava ansioso. Na mente ecoavam as palavras lacónicas da Inês na noite anterior: “amanhã falamos a sério sobre tudo!”

Que queria ela dizer com aquilo? Falar a sério costuma querer dizer que fiz alguma asneira sem o ter percebido. Será que descobriu o meu segredo? Toda a gente tem um segredo, pelo menos, que não quer que ninguém conheça. Vida triste a de quem não tem algo que é só seu. Não precisa de ser escraboso. Não é necessário um assassinato ou uma traição. Basta apenas ser um segredo seu, apenas seu, para que a perspectiva que alguém o descubra seja assustadora. É semelhante a entrar num café completamente nu. Todos sabemos que para além de ser humilhante, é ridículo. E as coisas ridículas têm esse grave problema, são rídiculas!

Aquela situação criava-lhe ansiedade e uma sensação estranha de culpa. Até a senhora do lado, com uma chávena cheia de vinho branco da casa, lhe parecia ser digna de lhe apontar o dedo. Algo na forma elegante e, ao mesmo tempo, decadente como pegava na chávena e bebia um pequeno trago fazia-o imaginar uma vida cheia que num momento foi estragada. Uma fuga no altar não lhe parecia possível. Teria sido uma traição? A morte? E essa vida fazia-a maior. Permitia-lhe apontar em riste o dedo. “És culpado!”

“Boa tarde! Que vai ser?” Interrompe o empregado, que finalmente presta atenção à sua mesa. Era apenas um café e um quarto de água. Ao natural. É estranho que mesmo preocupados teimamos em manter o cuidado de fazer pedidos muito específicos. Dizem-nos que são rotinas que fazem o nosso mundo e, em momentos de tensão – era evidentemente o caso – funcionam como calmantes. E sempre é melhor isso do que uma caixa de xanax em permanência na carteira.

Perdido nestes pensamentos nem sequer dá conta da chegada da Inês. Um efusivo “olá!” seguido de um beijo, deixa-o ainda mais intrigado.

Para as mães

Fevereiro 19, 2009

Ó Senhoras! Mãe Bilhas, Mrs. Bilhas, Rititi, Tita, Susana e todas as restantes mães do mundo. Com os cumprimentos do youtube, aqui fica a cartilha maternal mais engraçada que já ouvi.

Take care, rapaziada!

Fevereiro 17, 2009

Elas andam a aprender técnicas israelitas para se defenderem em assaltos ou violações. Por isso já sabem, se não quiserem levar com uma porrada de mísseis em cima ou passar umas semanas num buraco a fugir de bombardeamentos deixem-se de merdas e não andem por aí a assaltar ou a violar as senhoras. Só vos fica mal e ainda por cima arriscam-se a levar um enxerto de porrada!

Desde que seja só no Twitter

Fevereiro 16, 2009
Inbox for bilhas.obomdafita@gmail.com.jpg

O problema é se os moços se lembram de fazer o mesmo por essas auto-estradas lindas que nós temos.

Serviço Público

Fevereiro 16, 2009

Com a devida vénia ao Pedro, junto-me aos que se preocupam com os alertas para esta situação perigosíssima!

Xálange

Fevereiro 13, 2009

Não posso ficar quieto, sossegadito no meu canto, quando me desafiam. Vai contra toda a essência do meu ser (que se resume a dois átomos, porque eu sou um ser binário e pronto) ficar quieto na frente de um desafio qualquer, mas se esse desafio me permite pregar uma pêta (mentira aqui pelo norte) então é que nem a barragem do alqueva me consegue segurar.

O desafiador, esse grande poeta e amigo, pede-me que escreva aleatoriamente 9 coisas sobre a minha pessoa (não sei se terei tantas), sendo que 3 delas devem ser mentira. Para além disso, devo passar este desafio a outros bloggers que deverão adivinhar quais as mentiras que escarrapacho nesta resposta ao desafio do Prédatado. Coisa simples, não é?

Pois então… eu acho que o Pré mentiu nos seguintes pontos:

2) Já usei ceroulas em pleno Golfo Pérsico;
7) O meu filho mais velho tem 35 anos e é gago;
8) Este ano ainda não cortei o cabelo;

Só tenho uma dúvida no último. Estava para colocar a opção 9, porque acho que era coisa que deviamos começar a fazer todos. Não pagar impostos para ver se os gajos se safavam, mas como eu sei que o Pré é um cidadão como deve ser, acho que ele tem todos os impostos em dia sim senhor!

E agora quanto às coisas sobre este vosso amigo:

1) Chumbei a História no 10º ano;
2) Nunca tive uma multa de trânsito na vida;
3) Detesto conduzir;
4) Já participei numa pega a um toiro;
5) Já assisti a uma troca de tiros numa favela do Rio;
6) Já fui assaltado à porta de S. Bento (estação de comboios) por um portador de uma seringa supostamente infectada;
7) Já andei à tomatada na Tomatina de Buñol;
8) Já surfei em Mavericks na Califórnia;
9) Sou o feliz proprietário de um macbook.

E agora tenho de passar isto a outra rapaziada, não é? Então deixa cá ver:

Amanhã ou mais logo eu trato disso, ok?

Pronto, já estou curioso!

Fevereiro 12, 2009

Alguém por acaso tem este documentário para eu dar uma vista de olhos?

Thanks!

She is back

Fevereiro 12, 2009

Ó gaja… por onde andavas, pá!? A malta já estava com saudade, caragos!

Sobre esta notícia

Fevereiro 12, 2009

Que acabei de ler no Público Online só tenho a dizer uma coisa ao Senhor de Bem que é o Estado Português: paga o que deves da minha licença parental, pá! Não é nenhuma fortuna, mas é minha. E estás com sorte de não te cobrar juros ou coimas, como me fazes a mim se me atrasar um dia que seja num qualquer pagamento.

Bilhas Attenborough

Fevereiro 12, 2009

Tenho um sonho de criança. Toda a gente devia manter alguns sonhos de criança de forma a acreditar que a coisa, algum dia, irá melhorar. O meu sonho de criança nasceu do consumo exagerado, aos sábados de manhã, dos documentários sobre a vida animal, narrados por essa lenda da televisão britânica que é o Sir David Attenborough. Desde essa altura que eu sonhava ser como aquele senhor que falava um inglês apurado e com um accent invejável. Tirando a roupa patrocinada pelo Coronel Tapioca eu queria ser aquele senhor quando fosse grande. Andar no meio do mato, a cuscuvilhar os momentos íntimos de leões e elefantes, a percorrer a savana africana, as estepes russas, a selva amazónica, os desertos, a viajar por esse mundo fora. Pronto queria!

No próximo dia 5, por breves 15 dias (não os 15 dias todos, mas os suficientes), vou realizar esse pequeno sonho de criança. Vou conhecer a terra natal da Mrs. Bilhas e do Nelson Mandela e aproveito para vestir uns calções de caqui, umas panama jack e um chapéu de explorador inglês do Séc. XIX e dar um saltinho ao Kruger National Park.

PS: agora tenho que ir. Vou ao Coronel Tapioca tratar dos calções, à Pixmania comprar uma máquina decente e ver se trabalho um bocadinho para o patrão não despedir o menino!

Era um descanso, mas não obrigado!

Fevereiro 12, 2009

Ontem enquanto importava um CD amavelmente cedido pelo Carlos (e que é a banda sonora do documentário sobre o Vinicius de Morais e também a banda sonora deste post) liguei o Mail para verificar se tinha notícias. Chegaram aí uns quatro e-mails para o menino. Três de amigos e um de uma empresa que pretendia ocupar um lugar importante na minha sanidade mental dos próximos tempos e, ao mesmo tempo, depauperar a minha (já depauperada por si) conta bancária com a promessa da escrita da minha tese (como sabem estes gajos que eu ando a fazer dessas coisas) para alívio dos meus, também depauperados, neurónios. Sim, todos os dois!

Eu mandei um e-mail a agradecer, mas não obrigadinhos, pá! Não vá um dia a vida dar voltas e eu assumir um cargo político qualquer e depois tenho de andar preocupado com o telhado de vidro e os alicerces de papel. Em todo o caso e porque há quem o faça, aqui fica a publicidade e alerta. Os senhores enviaram-me isto:

Inbox (658 messages).jpg

Sorte

Fevereiro 11, 2009

Sou um gajo sortudo. É um facto e há que assumir os factos. Trabalho naquilo que gosto, tenho boa saúde (se bem que ando aqui meio embrulhado no estômago), tenho bons amigos, uma família invejada pelos Bellamy e pelos Simpsons (da última vez que vi, até os Obama invejavam a minha família), nasci com todas as capacidades e mais algumas, etc e tal que agora não me apetece enumerar aqui todos os aspectos em que eu acho que fui bafejado pela sorte. Sou sortudo é certo, mas também faço por isso. Não estou aqui sentadinho à sombra da bananeira à espera que as oportunidades apareçam, que alguém faça o meu trabalho por mim, ou que o deus da sorte vá actualizando os meus conhecimentos e capacidades laborais. Dou-lhe forte, não vá ser ultrapassado por uma sorte (ou azar) alheia à minha, não é?

Mais sortudo fui há uns anos atrás. Na altura, para os mais recentes nestas coisas da internet, havia uma bela ferramenta de comunicação online (umas palavras mais bonitas para ferramenta de engate) chamada ICQ (lê-se I Seek You) que permitia procurar e adicionar amigos, amigas, futuros amigos e futuras amigas e, também, (ainda que sem saber) futura mulher!

É verdade. Eu e a Mrs. Bilhas somos um casal reunido pelo santo padroeiro da Internet. Aconteceu há alguns anos, numa noite qualquer em que o rapazote aqui teve a feliz ideia de adicionar aos contactos a Missanga (lá está mais um facto sobre a minha sorte) e de ter conseguido despertar-lhe algum interesse (isto é coisa que ainda está por explicar) para uns tempos em conversas cibernéticas que acabaram, como outras tantas, num casual encontro para café.

Aquele click no adicionar terá sido o maior golpe de sorte da minha vida. E hoje, que a minha princesa completa mais uma primavera, tenho uma vontade imensa de lhe agradecer tudo o que me tem dado nos últimos anos, mas como teria que criar um blog só para isso, penso que é melhor agradecer-lhe apenas o click com que ela me autorizou a entrar na vida dela (mal ela sabia…).

Um beijo enorme de parabéns, Mrs. Bilhas! Amo-te!