Archive for Dezembro, 2008

Um Próspero 2009

Dezembro 31, 2008

Eu gosto de aniversários. A passagem dos anos pela pele, o aparecimento de cabelos brancos, de rugas, o saber que se viveu mais um ano são coisas que me agradam porque as vivo. Não houve aniversário até hoje que não tenha festejado com imensa alegria e entusiasmo e, por isso, compreendo mal as pessoas que não gostam que os anos passem.

2008 não foi excepção. Gostei que passasse, porque o vivi intensamente. Acho que foi mesmo o ano mais intenso da minha vida. Ainda não consegui publicar a tese que acabei o ano passado (estas coisas atrasam-se), como há um ano esperava, mas fui pai. E ser pai é como atingir o nirvana. É como obter um bocado de céu, sem a parte chata do morrer, é semelhante a garantir a imortalidade que julgávamos ter na adolescência. É ter nos braços um pouco de mim e da mulher que amo. É amar um outro ser muito mais do que a nós próprios.

Sendo assim 2008 é o melhor ano da minha vida! Será para sempre o ano em que o Bilhas, the Kid abriu os olhos pela primeira vez, que nos deu o primeiro sorriso, a primeira gargalhada, o primeiro choro, as primeiras birras, as primeiras papas, as primeiras preocupações de pai, suplantadas com as primeiras alegrias dadas pelo meu filho.

Por isso este ano os votos de um excelente 2009 para a família, amigos, leitores and so on são ainda mais especiais… são dados com o filhote ao colo… a bater no macbook e com um enorme sorriso na cara por ver o pai a carregar nas luminosas teclas!!

FELIZ 2009 PARA TODOS VÓS!

Anúncios

Votos de Boas Festas

Dezembro 24, 2008
cartaonatal1.jpg

Através do Bilhas, The Kid ficam aqui os votos de boas Festas para todos os leitores, amigos e familiares.

Beijo da constipada família Bilhas!

Jingle bells, jingle bells… lá, lá, lá e o catano

Dezembro 23, 2008

Já vai sendo uma pequena tradição natalícia nestas bandas. Chego perto do Natal com uma constipação ligeira, mas que me faz ficar com o nariz semelhante a uma batata gorda. Daquelas batatas vermelhas, à qual é acrescentado o belo do pingo (bem sei que não é a melhor imagem) e uma fala parecida com a do Fófóni (quem for de Espinho sabe de quem eu falo). Mas em todo caso não é a carga com que estou (ela vai ver o que lhe acontece depois da primeira botelha de Divinica) que me traz cá! O verdadeiro motivo deste post é o espírito natalício que encontramos nos nossos conterrâneos nos dias que correm.

Ainda ontem, depois de uma ida ao doutor para verificar o que se passava com a garganta, e dirigindo-me a uma grande superfície comercial com o intuito de adquirir a prenda de Natal da Mrs. Bilhas, fiquei com a certeza de que o pessoal está todo embuído do mais profundo espírito de Natal pela seguinte ordem de razões:

1. só pessoal com muito espírito é que aguenta uma porrada de tempo nas filas para chegar ao shopping;
2. só pessoal com muito espírito consegue conter-se com um artista a furar filas de trânsito;
3. toda a gente festejava, com recurso à buzina do carro, esta época festiva de paz e alegria;
4. só pessoal com montes de espírito de Natal é que consegue aguentar montes de tempo numa fila para embrulhar presentes (ou pessoal sem jeito nenhum para os embrulhos, como é o meu caso)
5.  só o espírito natalício é que faz com que eu consiga passar ao lado de uma besta que para chegar mais rápido a um balcão tenha literalmente atropelado uma senhora que por ali ia a passar descontraidamente.

Só o espírito Natalício para aguentar semelhante. Em todo caso fica aqui a nota (espero ler isto para o ano) para nunca mais ir às compras de Natal à última da hora. Caso tenha mesmo que ir, lembrar-me-ei de comprar ainda mais espírito natalício.

PSSSTTTTT ó Lousinha….

Dezembro 23, 2008

Estás aí, pá!? O teu e-mail está a dar erro. Não recebe o bonito postal de Natal que te quero enviar! É fazer o favor de verificar o que se passa!

Um excelente domingo

Dezembro 23, 2008

Ainda tentei cuscuvilhar a fraca memória instalada na minha cabeça, mas em vão. Ocorrem-me poucas citações aplicáveis aos amigos, aos meus amigos. Aos que me acompanharam no fantástico, barulhento e caro (pronto) almoço de domingo no Vinhas d’Alho*. A única que me ocorre é um simples Obrigado! Não sei quem o disse a primeira vez, mas é a que melhor se aplica ao caso.

Obrigado pela tarde maravilhosa, pela conversa, pela boa disposição, pela preocupação, por estarem lá sempre que necessário, obrigado pela Amizade!

E pronto… porque não me apetece ser mais lamechas (a bendita constipação ainda ajudava a chorar em cima do teclado), fiquem com um outro presente. Uma inspiração fantástica de um tal de Andy McKee… a ver se gostam!

*Para os que não conhecem é um excelente restaurante e eu recomendo. Não é barato, mas tem uma excelente cozinha e uma carta de vinhos muito completa.

Empatas

Dezembro 23, 2008

Ora agora empato eu,
Ora agora empatas tu,
Ora agora empato eu,
e mais logo tu…

Ó Quique… Como é que é, caragos? Vamos andar a penar até Maio? Ou isso arranca de uma vez por todas?

Ai a nossa vidinha!

Espírito natalício

Dezembro 21, 2008

Há que ser solidário com a luta do Teixeira dos Santos, do Banco de Portugal e dos Contemporâneos. Associo-me à causa colocando aqui uma excelente obra de arte do humor nacional.

Arrepiar caminho

Dezembro 19, 2008

Ou os senhores da Segurança Social Directa (bonita esta piada da Segurança Social ser directa) arrepiam caminho, ou temos que nos chatear, ai temos, temos!

Se vossas excelências fazem o favor à malta de permitir o envio de documentos via electrónica através do vosso site, para que raio estão a gastar dinheiro com papel, envelope, funcionária que escreve o ofício e selo se podem aceder aí ao meu perfil e descobrir (eu bem sei que é uma aventura maior do que os Descobrimentos) que afinal já têm em vosso poder o documento solicitado?

Fosga-se, caralho pa esta merda pá!

Chama-lhe nomes…

Dezembro 19, 2008

Se uns dizem:

PUBLICO.PT.jpg

Imagem: Capturada no Público Online

O Bilhas diz:

Ó Senhor Primeiro-Ministro eu até lhe chamava Adamastor, mas confesso-lhe que é um monstro pelo qual eu até tenho algum carinho.

Carta ao Pai Natal (versão 2.0)

Dezembro 16, 2008

Querido Pai Natal,

Perdoa-me que te escreva de novo. Sei que tens bem mais que fazer, do que andar a ler cartas de Natal de rapaziada indecisa, mas, como perceberás adiante, ontem ainda não dispunha de um conjunto de dados que hoje me permite dizer-te o que quero realmente de prenda.

Penso que podemos dispensar o habitual confessionário sobre a forma como me portei este ano. Todos os anos é mais do mesmo e eu não consigo ver onde raio me possa ter portado assim tão mal que não mereça este mundo e o outro, não é? Tu sabes que é. Até porque este ano ainda me portei melhor do que em anteriores e estou a controlar melhor a minha reacção quando me falam mal do Glorioso (o meu maior defeito, vá).

Assim sendo, depois de ler esta notícia, queria pedir-te que me trouxesses de prenda o Palácio de Belém. Não espera… É melhor o Palácio Nacional da Ajuda. Ou melhor… em Lisboa quero definitivamente o Palácio da Ajuda. Já em Sintra ficava muito bem como proprietário do Palácio da Pena (sem ter nenhuma). Uma casa de campo bastante aceitável, mas se por acaso já a tiveres prometida a alguém, eu contento-me com o Palácio de Mafra desde que tires de lá o exército, ok? Já no norte pedia-te por favor se me podias presentear com o Palácio do Freixo no Porto (como? este já está oferecido? pombas que são rápidos). Então deixa cá ver… pode ser então a Casa Tait? Tem uma excelente vista aquilo e já agora completavas o ramalhete com o Palácio de Cristal para eu pôr os putos a brincar lá e estar sossegado.

E pronto… lista de prendas refeita. Espero não ser muito pedinchão. Se por acaso achares que é demais também fico bem com o Palácio Ducal de Guimarães ou qualquer coisa assim parecida na província.

Ahhhh quase que me esquecia. Se por acaso tiveres tempo trata de arranjar também uns bons governantes para o meu país. É que estes que cá andam são uma desgraça!

Muito obrigado pela atenção e se por acaso precisares de ajuda já sabes, manda vir que estamos cá é para isso!

Eh pá… seis da tarde!

Dezembro 15, 2008

FUI!

Carta ao Pai Natal (pssstttt é para ti, ok?)

Dezembro 15, 2008

Pai Natal,

Este ano eu e o pai fomos uns meninos muito bem comportados. Ainda noutro dia a mãe disse-nos que nós somos os meninos mais bonitos do Mundo e, tu bem sabes Pai Natal, a mãe não mente nunca! Vai daí este ano acho que podemos exagerar na lista de prendas que queremos, não é? Afinal somos dois… eu e o pai… o pai e eu!

Assim sendo… aqui vai:

1. Queremos um biberão novo… o que temos cá em casa tem uma tetina que deixa que o leite saia a uma velocidade incrível. Não há bebé que aguente semelhante…
2. Queremos uma nova cadeirinha para o carro. A cadeira que os pais me compraram quando nasci está a ficar pequinina… ou melhor… eu é que sou um lontra do catano e cresço todos os dias mais um pouco.
3. Também vinha a calhar um Euromilhões para o pai e a mãe ficarem em casa na galhofa comigo todo o dia. Eu gosto e por enquanto ainda consigo aturar a baba dos dois ao mesmo tempo…
4. Uma outra coisa que eu gostava de ter era uma assinatura da FHM ou da Maxmen… dá sempre jeito ter à mão e sempre se pode admirar os gadgets e carros que normalmente se encontram nas páginas destas revistas. Caso a mãe ache subversivo também ficamos contentes (ainda que noutro sentido) com uma assinatura da National Geographic… 
5. Roupinha nova e fashion é sempre bem vinda, mas livra-te de me mandares, uma vez mais, uns quantos pares de meias e cuecas. A malta gosta de comprar a própria underwear a gosto, ok?
6. Ahhhhh o pai noutro dia falou-me e eu acho muito bem que podíamos ter um carro novo para dar uns passeios. Falou-me qualquer coisa sobre Aston Martin ou Jaguar… sabes do que se trata? Se souberes manda para cá um que o pai e a mãe merecem…
7. Podias fazer o favor de trazer também uma jóia bonita para a mãe… ela portou-se bem! Repara a quantidade de vezes que eu a acordei para a maminha e ela nunca se queixou? E as vezes que me deu banhinho e ficou encharcada sem se queixar? É um espectáculo a mãe… Se quiseres eu dou-te o telefone dela e perguntas exactamente a prenda que ela quer, ok? 
8. Por fim… e porque nós sabemos que tens muita mais gente com quem te preocupar (os nossos pedidos podem ser atendidos depois dessa gente toda, mas não os esqueças, ok?) queríamos apenas te lembrar que o chato do Pai não se cala com o Iphone… tu arranja lá maneira de falar com o Steve Jobs e ver se o tipo arranja um, ok? (é que um destes dias a mãe dá uma porrada ao pai assim que o ouvir mencionar qualquer palavra que comece em i).

E pronto, Pai Natal… não somos os mais pedinchões dos pedinchões, pois não? É coisa pouca! Fica lá com um abraço destes dois amigos,

Bilhas e Bilhas, The Kid!

PS: se precisares de alguém para ajudar na distribuição de prendas tu diz… o pai está a dizer que tem todo o prazer em conduzir as renas, ok? Só temos que estar em casa à hora da janta para a avó não refilar.

Eu ainda pensei em escrever algo…

Dezembro 11, 2008

mas o Pedro fez-me esse grande favor e assim evitou que eu tivesse de descer uns degraus ao nível para chamar uns nomes à rapaziada que anda pelos lados do S. Bento alfacinha. Tivesse o moço, que o Pedro trata por Excelência, de trabalhar todos os dias como caixeiro-viajante ou motorista de camião e ele via o que era doce.

Presidente? Pssstttt ó presidente… aqui… ó fáxavor… hei! Aqui!

Dezembro 11, 2008
_._ Jornal Record _._.jpg

Imagem: Record Online

Para onde está a olhar, Presidente Vieira? 🙂

Em todo o caso estou a ver que há mais motivos, além da bola, para um gajo aderir à BenficaTV.

Não sou eu que o digo…

Dezembro 10, 2008

Mas que é verdade que houve um “Pastor atacado por um javali hospitalizado”, lá isso é! Estranho mas verdade segundo o JN!

Ai a maravilha da língua! E da falta da pontuação!