O drama, o horror, a tragédia…

Deve estar a fazer quase uns 3 anos desde a última vez que me preocupei à séria com computadores.

Há três anos atrás, depois de uns anos a navegar e trabalhar em janelas, resolvi (e consegui convencer a Mrs. Bilhas a resolver também) entrar nesse mundo maravilhoso da maçã. A Mrs. Bilhas dirá que a coisa se tornou quase uma obsessão, mas eu contraponho que só seria obsessão se a coisa não fosse realmente melhor do que a opção janelas.

Nestes três anos foram várias as “jóias” criadas com a ajuda do fabuloso IMac G5 (um dos últimos power PC), entre as quais se contam uns DVD todos catitas para oferecer à famelga e amigos, fotos impressas com uma qualidade impressionante, uma tese de mestrado com classificação de muito bom, entre muitas outras actividades de elevado bom gosto e sofisticação (alguns posts fabulosos desta casa por exemplo). Pelo meio teve direito a um upgrade para um novo sistema operativo (o Leopard da Silva) que correu às mil maravilhas e a uma actualização da memória RAM para uns impressionantes 1,5GB. Enfim, faz um figurão lá em casa o bicharoco! É uma peça de arte que indica o bom gosto das pessoas que lá vivem, não é!

No entanto, ontem o rapaz resolveu entrar em colapso. O meu fiél companheiro de insónias para acabar a tese, de criação de DVD não tendo jeito nenhum para a coisa, de pesquisas sobre gajas boas na net, de conversas com os amigos no messenger, etc e coisa e tal deu o badagaio! A bem dizer custa-lhe a arrancar e mantém no ecrã o logo da Apple e a rodinha a indicar que está a pensar por tempo indeterminado. A dor, a dor… como foi isto acontecer-te! Que te fiz eu! Chuiffff!

Já sei que vou ter de ouvir os amigos e a família a dizer: “Ahhhh e tal… mas isso afinal também crasha? E está avariadinho o menino, é? Não arranca, não? Afinal isso também acontece com um mac, não é?” E mais dizem-no com aquele ar de tens-a-mania-que-és-diferente-ora-toma-que-já-almoças a que um gajo só pode responder com argumentos válidos e irrefutáveis:

1. uma máquina com três anos e que nunca precisou de ser formatada;
2. arrancava com a mesma velocidade desde que o comprei até ontem;
3. tinha um disco de 150GB quase cheio (13GB disponíveis) e nunca se queixava;
4. não perdi pitada de informação que lá tenho; 
5. é bonito como o caraças e só ocupa o espaço de um monitor TFT na secretária.

Pronto!

Agora que estou preocupado, lá isso estou! Espero que a coisa seja fácil (e baratinha, já agora) de resolver e, se não for pedir muito, que seja uma reparação rapidinha! A ver vamos!

Anúncios

2 Respostas to “O drama, o horror, a tragédia…”

  1. Patrícia Lousinha Says:

    Mestre, amigo. A malta, está contigo!

  2. Bilhas O Bom da Fita Says:

    🙂 parece que a coisa não vai ser assim tão complicada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: