Archive for Maio, 2008

A olhar em frente assim meio de ladeiros

Maio 30, 2008

Não sei se conhecem a sensação. Acontece quando estamos inquinados com um torcicolo enorme que só nos permite olhar em frente.

Conduzir é um ver se te avias… se for em auto-estrada, tudo bem, mas se por acaso tiver que ir a Espinho, atravesso cada um dos cruzamentos a rezar para que não apareça um carro qualquer da direita. Trabalhar é uma beleza… sempre com os olhos no bendito monitor (graças a Deus ainda não é wide screen aqui no escritório) e sem qualquer hipótese de conferenciar com um colega do lado. O mais engraçado é que as pessoas ficam todas a pensar que estou a olhar de lado para elas…

Preciso de algo parecido com…

neck1 (imagem: daqui)

… alguém tem algum destes?

E o puto que não há meio de engordar, pá!

Maio 29, 2008

Meu caro irmão Bilhas. Se por acaso tu me abençoas o Bilhas, the Kid com a tua péssima relação com a comidinha quando eras puto, temos problemas, ok? É que parece que o gajo vai sair ao tio, caraças. Não há meio do catraio comer o suficiente para engordar as 200 g semanais. Não satisfeiro, e ainda por cima, anda entretido a brincar com o estômago da mãe, funcionando tipo banda gástrica, ao apertar o dito e tirando a vontade de comer à Mrs. Bilhas.

Filho… eu percebo que estejas preocupado com a linha da mãe, mas agora não é hora dessas coisas. Faz favor de botar os olhinhos no alarve do teu pai e comer como deve ser, ok?

Se comeres a sopinha toda eu compro-te a Wii com o Wii-fit e depois manténs a forma cá fora… aí quando tiveres uns 15 anos, pode ser? Estamos combinados, então!

Assim é que se fala…

Maio 29, 2008

Na entrevista de hoje ao jornal “O Jogo” e à pergunta “Recorda-se da Taça dos Campeões Europeus que o Benfica ganhou ao Real Madrid?” temos a seguinte resposta do Quique:

– Nem por isso… É tudo a preto e branco [risos].

E eu acrescento. Ora assim é que se fala. Pés no chão, realista, directo e com muita frieza. Não quero embadeirar em arco, mas parece-me que temos treinador. Parece-me!

O Patriota

Maio 29, 2008

Afinal parece que ainda há quem saiba manter-se fiél (não ao bacalhau) às velhas tradições portuguesas. É sabido, ou melhor, diz-nos a (douta) sabedoria popular que “de Espanha nem bom vento, nem bom casamento”. Ora o treinador-adjunto do Manchester, embuído de uma preocupação patriótica de conservação dos melhores exemplares nacionais do desempenho futeboleiro, alerta a nação com esta notícia deveras preocupante: afinal o que o Real Madrid quer em relação ao Cristiano Ronaldo é naturalizá-lo. Uma OPA à nacionalidade do moço, portantos!

Eu confesso que percebo os espanhóis. Afinal a selecção espanhola tem sido miséria atrás de miséria, vai daí toca de naturalizar o CR e resolvem de uma vez por todas a questão.

Se fosse a si, meu caro Queirós fazia uma “petition online”, semelhante à do Gabriel Alves para que não vos nos roubem o Cristiano. 🙂

Eh pá… eh pá… estou só a brincar!

Maio 28, 2008

Seriam mais ou menos estas as palavras que usaria quando chegasse perto destes senhores de caçadeira em punho para brincar à caça e ao caçador. Para que a brincadeira fosse mais realista ainda lhes levava um daqueles chapéus que se encontram à venda na bola com uns cornos de alce e tudo. Tudo para uma boa brincadeira, não é?

Somos uns gozões do catano, pá!

Oh pá, estou ansioso, caragos!

Maio 28, 2008

É o que dá ter amigos (uma vez mais parabéns pelo lindo Vasco) que acabaram de ser pais de novo. Um gajo desloca-se à maternidade (que por acaso é uma casa de saúde) e, como a mulher está visivelmente muito grávida, leva com a pergunta fatal: “Então, estás preparado?”

De um momento para o outro parece que nasce em nós a consciência “rapaz… vais ser pai em poucos dias” e o alarme da paternidade soa tipo sirene de bombeiral da rua 16 em Espinho. Como é que raio um gajo se prepara para ser pai? Lê uns livros? Vai ao Google e escreve “vou ser pai e agora?” e clica em “sinto-me com sorte”? Selecciona apenas páginas em português na esperança que a paternidade explicada em português seja entendida de melhor forma? Passa três dias e meio na Biblioteca municipal rodeado de livros de puericultura? Fala com o próprio Pai que o educou brilhantemente e portanto deve saber como explicar a coisa? Como é que raio um gajo se prepara para receber de forma condigna neste mundo o primeiro herdeiro?

A mãe tem uma vantagem biológica em relação ao pai. O crianço nasce e cresce dentro dela. Há ali uma relação que não pode ser entendida pelo machame. A única coisa que nós temos direito durante a gravidez são alguns pontapés na mão que acaricia a barriguinha da mamã e pontapés no pai, está documentado, não é uma boa forma de criar e desenvolver um espirito paternal. Vai daí dou por mim a pensar no que raio vai acontecer quando ouvir a famosa frase: Querido, rebentaram-me as águas!

Certamente o coração pulará, o stress e adrenalina passarão para níveis não recomendados pelo meu médico, as chaves do carro vão estar num sítio qualquer onde nunca as poria em situações normais, a mala que tenho de levar para a maternidade (sim que gajo que é gajo acompanha a sua gaja) vai estar por fazer, telefono aos pais, aos sogros, às irmãs e irmãos (e as cunhadas também têm direito a telefonema?) e penso que me faltará ligar a alguém, mas como vou ser pai tenho direito a alguns erros. Pelo caminho (que conheço como a palma das mãos) vou perguntar-me mil e uma vezes em que rua devo virar para lá chegar mais depressa, acho que deixo para a mãe o telefonema de aviso para a médica e para a maternidade, não vá telefonar para o Jardim Zoológico ou para o Mercado do Bolhão com o stress. Enfim… vai ser disparate atrás de disparate, se bem me conheço!

Acho até que terei direito a estes pequenos disparates. É o primeiro filho e, por muito que um gajo recolha informações junto dos amigos mais próximos, só a experiência resulta nestas situações, não é?

Fica então aqui o desabafo de ansiedade… e pronto!

PS: lembrei-me agora. Bilhas, the Kid… se por um acaso tu vieres aqui, algum dia depois de aprenderes a ler, este post é a mais completa obra de ficção que o teu pai podia ter criado, pá! Nervoso o pai? Bahhhh nada disso… venham eles, pá! No dia em que nasceste o Pai estava calmo como o mar em dia de maré viva, pá!

Uma pequena nota

Maio 28, 2008

Para testar esta aplicação que descobri depois de chegar a este blog. Esta rapaziada da maçã não pára de surpreender aqui o rapaz, caragos!

Força, força meu querido* Vasco

Maio 27, 2008

Não há como explicar a alegria que se sente quando dois Amigos como a Tita e o Rui nos transmitem a chegada do irmão da “coisa málinda do tio”, o Vasco!

É verdade o Vasco já está entre nós! Chegou com saúde e, espero eu, cheio de energia e boa disposição se sair à linda irmã. Um abraço enorme de parabéns aos pais babados (dos melhores amigos que se pode ter) da parte da família Bilhas (Bilhas, the kid incluído).

Agora, meus caros amigos, já podem ficar um pouco mais descansados quando estiver na altura da Carolina querer sair para a disconight.

PS: Rui é começar a pensar em comprar o Kart, pá! 🙂

*Por motivos óbvios fui obrigado a mudar as palavras de ordem, não é?

Alguém lá em cima está atento

Maio 26, 2008

Tenho andado, não sei se já repararam, com poucas ideias para escrever aqui no Bilhas. Ele é música que faz bater o pézinho aí umas 347687634567 vezes, ele é queixar-se, num registo completamente infeliz, do abandono dos leitores (fartinhos de o ler, claro!), ele é falar do telemóvel que utilizava em 1900 e troca o passo, enfim… disparate seguido de mais disparate!

Eis senão quando alguém lá em cima manda para cá, no espaço de uma hora de almoço, uma porrada de coisas lindas para vos contar. Poderia falar-vos da teimosia do S. Pedro em mandar a chuvinha quando estava em plena rotunda da Boavista (mesmo no meio e sem abrigo algum) ou da junção entre a minha incapacidade de ver sem os pára-brisas nos óculos e a quantidade enorme de gente que vinha conta a minha pessoa durante o atribulado caminho desde a loja da Optimus até aqui. Podia, é certo! Mas prefiro falar-vos de uma estranha coincidência que quase me fez auto-internar no Magalhães Lemos (é um hospital psiquiátrico que há por estas bandas).

De manhã recebi um e-mail de alguém que me tratava como se me conhecesse há “ages”! “Bilhas, pá… tu sabes dar-me informações sobre como é que a malta pode abrir um blogue e um fórum para comunicar com os alunos e tal e coisa?” Perguntava mais ou menos a pessoa X, supostamente amiga de longa data, cujo nome eu não reconhecia, nem ligava a nada na vida pessoal, profissional de qualquer um dos muitos heterónimos que tenho (sim… nós os génios 😛 temos propensão para estas coisas de múltipla personalidade e tal… é do ópio e de outras drogas fumadas na juventude).

Como não estava a ver de onde é que raio eu conhecia a pessoa X, toca de ir googlar o nome. Escreve-se “Pessoa X” e clica-se em “Sinto-me com sorte” (brincalhões os senhores da google) e espera-se uma porradona de resultados. Entre eles fiquei a saber que temos muito boas investigadoras na área da saúde com o nome da Pessoa X, com prémios no estrangeiro e tudo (os meus parabéns a elas), mas uma pessoa X que parecesse familiar aqui ao menino, népia! Nem umazinha sequer… nickles, néribi, nepione, jamais em tempo algum.

O que é que um gajo faz nestas alturas? Vence a pouca vergonha que lhe resta na cara e pergunta directamente à pessoa X, certo? Certo, porque foi o que eu fiz e pareceu-me bem, pronto! Resposta da pessoa X: “Ó pá, parece-me impossível que não me estejas a conhecer. Sou eu a pessoa X, a colega que só pensa no trabalho!” Com esta frase comecei a ficar mais descansado. Claro que não me podia lembrar muito bem de uma pessoa que só pensa em trabalho. Normalmente são coisas contagiosas e valha-nos Deus se calho de apanhar a coisa inadvertidamente, não é? No entanto, a dúvida inicial mantinha-se. “Quem é que raio é a pessoa X?” ou em inglês “Who the fuck is the x person?”

Ora eu não sou pessoa de viver na dúvida e à hora de almoço decidi. Vou enviar um mail com perguntas mais explícitas. Coisas do género: “Ó Pessoa X, tu por acaso não tens aí uma foto da cara? Só para mostrar aqui ao Joaquim quem é que tu és que ele não se lembra, pá?” ou “Eh pá, pessoa X, não estou mesmo a ver quem tu és? Em que queima nos conhecemos? Ou foi nalguma disconight? Não foi em nenhuma situação assim a cair para o mais complicado, pois não?” ou, ainda, “Em que situação é que a rapaziada se conheceu? Quem é que estava lá perto? Há testemunhas? São de Jeová?” Estava realmente decidido a eliminar esta dúvida para seguir em frente com o laborioso dia de trabalho aqui nesta esplanada neste gabinete.

Chego ao escritório, abro o mail para escrever as perguntas todas e mais alguma e deparo-me com um mail da pessoa X a dizer o seguinte: “Senhor Bilhas, o Bom da Fita, desculpe-me lá por esta troca de identidades, mas eu tenho um amigo exactamente com o mesmo nome que o seu e confundi e tal e coisa e coisa e tal!” E naquele momento rejuvenesci aí uns 20 anos. Afinal não tenho um alemão dentro de mim, afinal não estou assim tão doido e desmemoriado como pensava… afinal ainda há esperança, Bilhas!

PS: claro que respondi com um cordial “deixe lá isso… não há problema e disponha”, mas confesso que cheguei a pensar em responder doutra forma… confesso, confesso!

Alive and "quique"…

Maio 26, 2008

Fosse este vosso amigo um gajo muito pessimista e já estaria aqui a escrever que um gajo que tem o nome do (agora) treinador do Glorioso não pode ser bom preságio. Um gajo chamado Quique Flores não pode ser “em modo”, caragos!

Mas, como eu sou o maior dos optimistas (reparem que estou-me bem a lixar para o acordo ortográfico), essas minudências dos nomes esquisitos passam-me completamente ao lado na análise que deve ser feita à escolha do Rui Costa para a equipa técnica do Glorioso. O que o homem vem fazer é dar uns “quiques” nalgumas florzinhas de estufa que por lá andavam e, seguidamente em seguida, vai fazer com que as “papoilas saltitantes” façam flores* no próximo campeonato e taça UEFA.

Assim sendo, amigo Quique (perdoa-me o à vontade, mas agora que és treinador do Glorioso a malta pode tratar-te assim), tu trata de treinar esses gajos como deve ser e de por o Benfica a jogar à Benfica, ok? A malta cá estará para ver…

*Leia-se “se não ganham uma e outra competição estão completamente fodidinhos aqui com o rapaz!”

É a evolução…

Maio 26, 2008

Eu já tive uns quantos. Um Erickson, um Siemens S25, um Nokia, um outro Siemens S50 (acho), um Sony-Erickson e, finalmente, nos dias que correm um outro Sony-Erickson K800i que me permite tirar umas fotografias maneiras para o trabalho.

Sempre me pareceu que troquei vezes demais de telemóvel, mas vendo bem agora já não penso assim. Algum de vocês ficou com saudade de um modelito qualquer?

PS: sim… o próximo vai ser o último que aparece no video!

Já não se pode descansar um bocadinho…

Maio 23, 2008

Seus grandes traidores, bandidos e bandidas que me abandonam o estaminé ao mínimo sinal de ausência de escrita e fazem descair a estatística do site de forma, a modos que assim como dizer, vertiginosamente acentuada. 😀

Assim não pode ser, caragos! Bastam uns dias sem palhaçada, sem comentário à vitória do Manchester, à miséria do PSD e do CDS, à falta de olho e conhecimento do país demonstrada pelo senhor primeiro ministro ou ao seu desconhecimento da lei do tabaco, para que vocês, seus desgraçados e desgraçadas deixem de cá passar, não é?

Ingratos, pá! 😉

Já agora e por falar nisso… alguém tem o número do José Eduardo dos Santos? Gostava de lhe perguntar quem é que é o próximo treinador do Benfica para ver se os comentários e a moral subiam de tom por estes lados!

Está um gajo no maior centro de comunicações…

Maio 20, 2008

… do País e parece que está na Amazónia profunda sem qualquer acesso que seja a uma rede wireless, a S. Zapp ou S. Kanguru que o valha!

Tenho que falar com o Boss urgentemente para ver se o gajo me aumenta o ordenado nos dias em que tenho de aturar estas secas e ficar um dia inteiro sem notícias, ok? É que nas últimas 10 horas parece que a gasolina e gasóleo já aumentaram aí uns 5000% e um gajo não pode sair daqui e ir até à bomba atestar o depósito, carago!

Música que faz bater o pézinho IX

Maio 18, 2008

Para quem não conhecia o Black is Back… ACDC no seu melhor!

Música que faz bater o pézinho VIII

Maio 17, 2008

Rock me baby… os Stones acompanhados dos ACDC (After Christ Devil Comes) numa música onde é impossível parar o pé!

Meus caros… estou tão velho que o primeiro álbum a sério que me ofereceram foi precisamente o Black is Back dos ACDC em vinil. Esta com uma dedicatória ao primo Zé Jorge que certamente estará a curtir à ganância seja onde estiver.