Quié ito?

Esta frase era capaz de sintetizar uma bela parte das férias daqui do vosso amigo. A interrogação usual da coisa málinda do tio, a minha fantabulástica sobrinha Carolina, revelou-se a frase a aplicar nas situações mais (in)comuns das férias.

Antes de vos contar algumas peripécias das vacaciones de 2007 deixem que agradeça aos meus caros amigos e pais da coisa málinda do tio pela excelente semana que passamos nessa bela localidade que é Arroiolos e seu castelo altaneiro. Não há nada como uns dias na companhia de bons amigos para revigorar a mente. Claro está que a Doutora e seus filmes de pornochachada, mais o trabalhor incansável que se revelou o Cancelas (Canelas, já seiiiiiiiii!!!!) e essa mula de trabalho que é a Rute, também contribuíram para a boa disposição geral, mas vocês meus caros amigos, são do melhor que há! (temos, no entanto, de perceber porque raio é que há sempre uma Rute no meio das nossas histórias… já parece o mordomo nos romances da Agatha).

Pois então vamos lá ao que interessa. Arraiolos é uma locadidade belíssima, principalmente à noite com as luzes a iluminar o Castelo, que fica algures entre lado nenhum e o cu do Judas. O sítio ideal para se descansar. Perto de Arraiolos encontra-se uma casa de turismo de habitação (que eu não revelo o nome senão para o ano não conseguimos marcação) que é um espanto. Reparem que espanto é um elogio pouco forte, afinal os gajos converteram um forno de cozer pão num belo de um chuveiro*. A coisa tem piscina, bicicletas, campo com fartura, coelhos (da raça gajos), um pouco mais de campo, casas de banho com fugas (não digo de quê… que estou a lanchar), vespeiros na segunda porta de acesso à sala, piscina (ahh já tinha dito), um relvado bom em volta de piscina e, last but not least, estava lá a passar férias a mais recente estrela da Pixar, o Ratatouille (lê-se Ratatui). Confesso que foi um prazer conhecer esta nova estrela da alta cozinha francesa, mas cheguei quase a chatear-me com o Cancelas (Canelas já sei!!!!), porque o gajo insistiu que o Ratatouille devia ficar alojado na suite onde também se encontrava o casal Bilhas e o bendito roedor achou que também devia ser divertido ficar por lá.

Na primeira noite que o gajo passou lá, eu e a Mrs. Bilhas não avisados do novo hóspede, andamos aí umas boas três horas de chinelo e vassoura na mão (parece que tou a ver os Castro a pensar “Quié ito? Que som estranho às 3 da madrugada, parecem móveis a ser arrastados na suite Bilhas). Nunca nos passaria pela cabeça que estavamos na presença de tão ilustre personagem, pensavamos então tratar-se de um simples ratito de campo. Assim decidimos ceder-lhe a suite… enfim quem é que não deixaria o seu quarto, na perspectiva de se instalar num que tinha o chuveiro dentro de um forno, para o ceder ao Ratatouille (se a sobrinha soubesse que não o tínhamos feito deixaria, com toda a certeza, de nos falar). Assim foi. Rato do campo, desculpem, Ratatouille na suite e casal Bilhas no quarto do Forno… os sacrifícios que um gajo (e respectiva gaja) não é capaz de fazer, não é?

Enfim… um espectáculo de férias que tenho de interromper a descrição aqui, porque o Boss está ali ao lado a perguntar se já chegou de boa vida com cara de quem quer falar alguma coisa… (depois continuamos, ok?)

*Só por isso mereciam um prémio de arquitectura! Eu depois mostro a foto do belo forno, digo chuveiro. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: