Archive for Setembro, 2006

Last events

Setembro 30, 2006

Animação permanente na mansão Bilhas. Não é para menos, claro. O anúncio da gravidez do primeiro neto de um e de outro lado da família pôs o povo num alvoroço que nem vos conto. Pais e sogros com um sorriso imenso nos lábios, tios e tias animados com a perspectiva da chegada do crianço, as nossas tias, tios, primas e primos cheios de vontade de fazer de “baby-siter” (espero que se mantenha LOL) e os amigos com um sorriso enorme a demonstrar a felicidade que sentem por nós.

Sempre fui muito acarinhado por toda a família e amigos. Sempre foram a força nos momentos mais difíceis e a alegria de partilhar os melhores momentos. Este não seria excepção, mas todos eles foram excepcionais neste momento de alegria.

Muito, mas mesmo muito obrigado a todos!

Segunda prenda

Setembro 29, 2006

Livro

Podem continuar ehehehehe! Muito obrigado ao Carlos, à Natália, à Sónia, à Maria, ao Boss, à Margarida, ao Hugo e ao Adão!

Olha quem é ele!

Setembro 29, 2006

Com que então o Professor já tem um blog? Muito bem… seja bem vindo à blogosfera, meu caro!

PS: desculpe-me o tratamento, mas o senhor passa lá em casa todos os domingos à noite e por isso é como se fosse mais um amigo.

Anunciação

Setembro 28, 2006

Antigamente ilustravam-se melhor estes momentos.

anunciacao

Imagem: daqui.

Nos tempos que correm substituiu-se o Anjo Gabriel pelo S. Predictor…

predictor

Imagem: daqui.

A felicidade, no entanto, é sempre a mesma.

Meus caros amigos e amigas a família Bilhas está grávida!

Alcunhas II

Setembro 27, 2006

Espero que desta vez não aconteça nenhum mistério dos bits e bytes que andam aqui atrás do ecrã!

Desde sempre tive uma ligação particular às alcunhas. O meu irmão, ainda mal falante, com o seu anito de idade tratava-me por Né. Felizmente não conseguia pronunciar o horroroso Mané que os meus pais utilizavam para diminuir o pomposo Manuel que escolheram para nome de baptismo. Né é ainda a alcunha pelo qual sou conhecido na família e pelos amigos de sempre. De tal forma que em Espinho ninguém saberá o meu verdadeiro nome (exceptuando talvez algum colega de carteira na escola).

A família é dada a esta coisa dos diminutivos. Milai, Mimi, Xano, Xana, Fé, Quicas, Vó São, Vó ‘Rora, tio Bibinhas (não confundir com Patinhas), Jó, Clô, Nina, entre outros são alguns dos “petit noms” com que nos tratamos. Primos, tios, pais, filhos eram logo baptizados na família para ser mais fácil e carinhoso o tratamento. Reparem que nos exemplos que dei o grau de parentesco mais afastado de mim é primo em segundo grau… na família mais distante a coisa ainda é mais exagerada. Apenas em determinada altura e por causa de um personagem de uma telenovela brasileira, o Nézinho do Jegue, desgostei que me tratassem assim. Penso eu que todos sabem o que é e experimentaram na pele a crueldade dos colegas de turma no ciclo, não é? “Vai chamar Nézinho do Jegue ao teu velhote!”

Para além desta alcunha tenho mais duas. Se calhar tive mais, algumas que até posso desconhecer, mas essas não importam nada para o caso, como diria a outra. Uma delas é conhecida de vossas senhorias… sou eu o Bilhas! Ahhh pensavam que eu me chamava assim? Pois é bem possível. Basta ver a lista de nomes que se podem dar aos catraios para percebermos a beleza de um nome como Bilhas. Afinal não se trata de Umbelina ou de um Abdénago (até custou a escrever… imagino a dizer), mas não fica muito longe! Felizmente o Pai e Mãe Bilhas tiveram muito melhor gosto.

Uma outra alcunha é a da universidade. Ganhei-a a contar uma peta a um puto, na viagem de finalistas a Malta, sobre um patrocínio que eu lhe poderia dar para as suas andanças no mundo do surf. Afinal eu, para além de um aplicado estudante (pois…), era também um dinâmico homem de negócios que tinha a representação da Hanguyloose para Portugal. Benditos copos. O puto entusiasmado fartou-se de contar aquilo por La Valleta. Consta-se que até mandou publicar no jornal local e não parou mais de me chatear na maravilhosa semana que por lá passamos. Tá-se mesmo a ver como a moda pegou, não é? Ainda hoje a maior parte dos colegas de universidade e de outros meios me chamam assim, Hanguy!

Para mim a coisa não correu muito mal. As minhas alcunhas (porque são alcunhas) podem saber-se entre amigos e colegas e até mesmo nos meios mais formais, mas o que dirá um futuro Absalão, ou Afrânio, ou Alcibíades, ou uma futura Aldenir, Ou Almesinda, ou Bartolina, ou até Bijal quando se tiver que apresentar sem utilizar qualquer alcunha?

Ele é cada uma!

Alcunhas

Setembro 27, 2006

Estava a escrever aqui um post sobre alcunhas quando a merda da ligação à net caiu e a merda do pc desligou. Este é apenas para protestar… mais tarde sai o verdadeiro post das alcunhas!

Eles andem aí! Ai andem, andem…

Setembro 27, 2006

Xiuuuuu… não digam nada a ninguém. Mas o Big Brother está cada vez mais poderoso. Se não acreditam vejam esta ferramenta que permite a patrões desconfiados, a mulheres e maridos ainda mais desconfiados e inclusive à PJ saber onde V. Exas. se encontram apenas pelo número do vosso “celular”!

Experimentem e digam o que vos parece, mas não se esqueçam de colocar o código do país (para Portugal é o +351) antes do número.

Girl from Ipanema II

Setembro 26, 2006

Quem é amiguinho, quem é? Deve ser difícil igualar a qualidade deste post. Um dos mais brilhantes compositores em dueto com “A Voz”!

Deliciem-se…

Tom Jobim & Andy Williams

Setembro 26, 2006

Para começar bem a terça-feira! Um bom dia para todos e em especial para a garota de ipanema!

Fraco começo

Setembro 25, 2006

Fraco começo de semana este. Chuvoso, matreiro, nublado…

PS: Força para ti!

Mais um teste à casa nova

Setembro 23, 2006

Só para saber se o mundo pula e avança…

(aproveitando uma música do Ante)

Ai os gajos que não me deixam colocar aqui música! Ou pelo menos eu não sei como o fazer! Alguém sabe?

Acácio Jeremias

Setembro 23, 2006

Tenho a dizer-vos que Acácio é um ds meus nomes preferidos. Não o punha a um filho meu (a não ser claro que o gajo seguisse as pisadas da mãe e do meu sogro e se tornasse portista… aí não havia contemplações!), mas é um nome que eu gosto de dizer: Acácio! Lembra-me sempre a expressão utilizada aqui no Porto, “acácio você, ora essa!”*

Aqui há uns tempos, numa mailing list que assino, aparecia referido o site de um Acácio, de sobrenome Jeremias, que é um grande maluco. Aconselho uma visitinha ao site deste grande visionário… tenho a certeza que vocês vão passar a ver o nome Acácio com mais simpatia. Fica aqui… www.acaciojeremias.com.

* acaçar é um verbo nortenho para apanhar. Usa-se quando andamos às “caçadinhas” (lá está) para mandar acaçar alguém. Ou então quando queremos que um ladrão seja apanhado, mas temos cagufa de atrás dele… “acaça que é ladrão!”

Bilhas, bilhas, bilhas e mais bilhas (ou um nome sugestivo!)

Setembro 22, 2006

Estou aqui a tratar de uma importação de dados (quer dizer… eu estou apenas a orientar uma colega que efectivamente está a tratar disso, ou seja, tou ao alto!) e a chocar uma constipação do caraças (tinha que ser no fim de semana, não é!)! Vai daí resolvi googlear a palavra “bilhas” e deparo-me nas três primeiras páginas com bilhas, bilhas e mais bilhas.

Deve ser assim que se sentem as Marias e Manueis deste país!

Muito bom… recomendava se não estivesse esgotado!

Setembro 22, 2006

Chick Corea e Gary Burton juntos no Porto e em Lisboa (aqui não sei se ainda estará esgotado)! Ora aqui está uma excelente oportunidade para ouvir dois excelentes músicos e muito boa música!

Imagino eu que o Panchas (um grande amigo de infância que é apaixonado por Zappa e que foi a pessoa que me deu a ouvir pela primeira vez Chick Corea) já tenha tratado de comprar o bilhete.

Muralhas (mas não as de Monção :( )

Setembro 21, 2006

muralha

Foto: Bilhas