Archive for Novembro, 2005

Apple

Novembro 30, 2005


Realmente o Natal na Bilhaslândia chegou mais cedo!

Caríssimos, a família Bilhas tem o prazer de anunciar que passou a ser “Mac user”, portantos passamos a ter uma máquina de crepes lá em casa.

Confesso que há muito era um dos meus pequenos sonhos de consumo e por isso tenho de te agradecer Mrs. Bilhas… És a mais tudo no universo!

Marco e Patrícia… quando vocês quiserem ver como trabalha o Frontrow é só aparecerem!

Anúncios

Ladies and gentlemen…

Novembro 28, 2005

Aqui vos apresento o fabulástico, o devorador-das-auto-estradas-portuguesas-que-não-o-permitem-dar-tudo-o-que-tem, o fenomenástico, o maravilhoso (Mas nada que se compare ao dono) e todos-os-adjectivos-que-indicam-factores-positivos… Bilhasmóbil!!!!!!!!!


Be prepared! Be very prepared! Que eu estou que nem posso eheheheh Dizia e mantenho que vou ter saudades do anterior Bilhasmóbil! Quando o for entregar vou mesmo sentir saudades, mas confesso que o entusiasmo é muito… e não é por ir ter um motor de 1.9 cc e 150CV, nada disso… até já tive que prometer que não me excedo com a nova máquina…! É muito porque este dá para aí uns 210 Km/h!!!

Espero que os senhores da brigada de trânsito não leiam o Bilhas, carago!

PS: Mrs. Bilhas eu sei que dá 210 à hora, mas foi pelo que li nas revistas… e não vou saber se dá mesmo… a sério… juro… prometo que não vou! (a não ser que a malta vá à Alemanha!)

To do list

Novembro 25, 2005

1- actualizar o blog com os posts que estão na cabeça;
2- trabalhar um pouco na apresentação de segunda-feira;
3- Dormir, dormir e dormir;
4- Penso que mais nada!

Compras de automóveis

Novembro 18, 2005

Como penso que saberão (pelo menos os mais atentos) aqui o Bilhas está em fase de troca de Bilhasmóbil! Nestas alturas há sempre aquela coisa de ver que carros é que há no mercado que correspondam às características que pretendemos, de ver que há alguns carros que correspondem às características, mas que não correspondem à carteira vazia (os Aston Martin por exemplo) e de andar a tentar conversar com a espécie mais chata e aborrecida que Deus nosso senhor colocou à face da Terra: os vendedores!

Parece-me que nem Darwin conseguiria explicar este elo perdido da evolução das espécies! Primeiro pensam que todas as pessoas compram por impulsos, depois que não sabem pêva sobre o que estão a comprar e depois, alguns, juntam a tudo isto a incompetência! Neste último caso já não há remédio possível!

Só para perceberem este post apenas vos digo que já me tinha decidido pelo carro que queria, já tinha aceite as condições que me dava um dos concessionários e estavamos naquele ponto de escolha de cores e equipamentos. No entanto, o elemento desta espécie difícil o que é que faz? Vejam bem! Não atende o telefone quando lhe ligo! Não me telefona de volta! Quando combina alguma coisa comigo esquece-se! Enfim… se vos contasse os pormenores vocês nem percebiam a minha santa paciência! Enfim… ainda dizem que estamos em crise! Eu acho que muitos de nós fazem a crise por serem “gritantemente” incompetentes!

Mas eis que senão… tchan, tchan, tchan… não há mal que não venha por bem! Lá diz o povo e é bem verdade! É que com estas e com outras aparecem outras propostas de carros e novos modelos e hoje já fui ver um que é um espanto! Só para verem… é um turbo-diesel de 1900 de cilindrada com 150 (sim não me enganei) CV! Se por acaso ouvirem um vrummmmm e não se apercebam de que carro era, ficam já a saber que provavelmente era o Bilhasmóbil novo!

O post mais mal criado do Mundo!

Novembro 14, 2005

Foda-se, pá! Mas que merda é esta, caralho!? Puta que os pariu man… será que ninguém cala estes filhos da puta!? Daaaaaaaaasssssssssssss lá pa esta merda!

Ehehehehhehehe! Sabe bem de vez em quando!

Peniche

Novembro 8, 2005

Peniche… Fortaleza….

Imaginem-se aqui presos e a respirar o cheiro da liberdade daquela gaivota sobre o mar. A ver a força com que o mar passa as barreiras criadas pelo Homem.

Foto: Bilhas

Um post em conjunto…

Novembro 7, 2005

Hoje, de uma pessoa muitooooooooo especial recebi o texto brilhante que coloco em baixo e que é escrito, segundo o mesmo e-mail, por uma pessoa mais brilhante ainda… Miguel Falabella!

Publicado no jornal “O Globo”.

“Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé, doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim.

Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe.
Saudade de uma cachoeira da infância.
Saudade de um filho que estuda fora.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem essas saudades todas.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na sala e ela no quart o, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber.
Não saber mais se ela continua fungando num ambiente mais frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.
Não saber se ela ainda usa aquela saia.
Não saber se ele foi na consulta com o dermatologista como prometeu.
Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre ocupada; se ele tem assistido às aulas de inglês, se aprendeu a entrar na Internet e encontrar a página do Diário Oficial; se ela aprendeu a estacionar entre dois carros; se ele continua preferindo Malzebier; se ela continua preferindo suco; se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados; se ela continua dançando daquele jeitinho enlouquecedor; se ele continua cantando tão bem; se ela continua detestando o MC Donald’s; se ele continua amando; se ela continua a chorar até nas comédias.

Saudade é não saber mesmo!
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos;
Não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento;
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música;
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber se ela está com outro, e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso…
É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela.
Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer;

Saudade é isso que senti enquanto estive escrevendo e o que você, provavelmente, está sentindo agora depois que acabou de ler… ”

Faz sentir saudade, não faz!? Vou colocar este post ao mesmo tempo nos dois blogs, ou seja, aqui e acolá!

Esquecido!?

Novembro 4, 2005

O blog do Bilhas está esquecido!? Perguntam vocês… eehehehhe e o Bilhas responde: “Mas é claro que não! Nunca esquecido!” É certo que tenho publicado alguns posts no Ante-et-post e aqui não, mas isso acontece apenas porque lá temos regras para publicar! Aqui, como vocês sabem, a coisa é mais anárquica… posta-se quando apetece! Por isso só de vez em quando é que temos por aqui novidades… por isso e porque aqui o Bilhas tem andado a mil no trabalho! Ainda dizem que não somos produtivos… só eu devo produzir o mesmo que dez alemães, cinco belgas, 4 ingleses e meio e para aí um milhar de espanhóis!

Haja trabalhinho!